<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=542815619221093&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Naty Graciano fala sobre estrutura gringa e atletas no Regional South

naty-graciano-fala-sobre-estrutura-gringa-e-atletas-no-regional-south.png

Crédito foto: Reprodução Instagram oficial da atleta

Sim. Foi uma loucura assistir aos brasileiros no Regional South, disputado entre os dias 19 e 21 de maio no Texas, Estados Unidos. Fato é que os ‘’brazucas’’ foram muito bem e provaram que sim, o CrossFit brasileiro cresce cada vez mais. Sim. Ainda chegaremos no tão sonhado, CrossFit Games.

Quem esteve por lá e registrou tudo de pertinho foi Naty Graciano. A equipe do Esportudo.com entrou em contato com ela para descobrir mais detalhes de como foi acompanhar de perto a competição, principalmente para sabermos dos momentos mais marcantes, estrutura gringa, desempenho dos atletas, atuação da arbitragem, bastidores e muito mais.

‘’Foram três dias intensos, como qualquer competição. Só que com os nossos ídolos brasileiros e gringos. Tiveram vários momentos marcantes. Me lembro da prova de air bike que a Anita Pravatti fez o terceiro melhor tempo do Regional South e East. A prova de muscle up, a pequena Luiza Dias voou. E o Anderon mandou muito nos burpees com caixa. Como disse, foram vários momentos marcantes’’, lembrou Naty Graciano.

New Call-to-action

Por falar em bastidores, muitos como eu devem ter acompanhando suas divertidas e emocionantes lives em seu perfil no Instagram, que por sinal estavam sem delay, diferentemente do próprio canal da CrossFit, que esteve durante a competição pelo menos 40 segundos atrasado.

Questionei Naty sobre a estrutura dos caras por lá e ela afirmou que em geral foi boa, mas que eles pecaram na questão alimentação. ‘’Olha, organização e tempos perfeitos de prova. Impecável. Narradores maravilhosos, espaço top e com ar condicionado [risos]. Deu para assistir as provas muito bem, de qualquer lugar. A única coisa que não curti, é que para pegar comida foi um meio demorado. Só tinha uma opção fit, diferente do Games. E você tinha que esperar 60min na fila. No segundo dia, eu já estava preparada e levei várias coisas. Mas, no geral, incrível’’, relatou a atleta.

Outra coisa que nós, CrossFitteiros, sentimos falta foi a ausência de um wod com barbell. Questão lembrada por Naty: ‘’Imagina uma prova de PR naquela arena? Ou uma escada de snatch? Teria sido muito mais da hora [risos]. Mas beleza, foi legal do mesmo jeito. Acredito que este formato de Regionais, deu oportunidade a novos nomes, como estamos acompanhando por aí. Inclusive, até um time da América Latina se classificou, a BIGG Friends, da Argentina’’, comentou Naty. 

Falar em competição esportiva e não tocar no assunto arbitragem é praticamente impossível. Segundo ela, tiveram alguns erros sim, mas que infelizmente às vezes acontecem.

E se para nós, de longe, já foi difícil escolher a categoria mais emocionante de se assistir para ela, lá perto, foi mais ainda, mas a atleta não ficou em cima do muro não. ‘’Nossa. Difícil! Quando a Moema estava na arena, eu sofria junto com eles. Ainda mais porque, depois da minha série, ficamos muito próximos. E a Caro, estava lesionada, então, foi puxado assistir. O Individual também foi irado, pois você vê os nossos atletas ao lado dos gringos que admiramos. Como, por exemplo, a Anita Pravatti na mesma bateria que Camile Leblanc’’, relembrou a brasileira.

luiza-dias.png

Crédito foto: Reprodução Instagram oficial da atleta

Luiza Dias. Essa foi a brasileira que mais surpreendeu Naty Graciano neste Regional South. ‘’A Luiza Dias, atleta da ELO CrossFit, foi maravilhosa. Ano passado ela foi para os Regionais, mas infelizmente se desclassificou na prova de wall ball, pois todas as provas têm nota de corte. E este ano, ela fez bonito, arrasou na penúltima prova, ficou entre as melhores desta prova e acabou em 24º no geral. Mandou bem’’, disse Naty, ressaltando a dedicação da atleta.

No lado estrangeiro, quem a surpreendeu foi Tennil Reed, que venceu esse Regional. ‘’A Camile sempre ganhava, né? Desta vez, a Tennil veio com tudo e a torcida apoiou demais. Ela, que já esteve no Games, vem afim de vencer. Curti. E me surpreendi com as demais etapas, muitas atletas veteranas não conseguiram classificação. E várias novatas estão indo pela primeira vez no Games. Vai ser interessante este ano’’, finalizou Naty Graciano.

E aí, curtiu o nosso conteúdo? Comente e acompanhe mais notícias do seu esporte favorito no Esportudo.com!

Veja também:
Relato de quem acompanhou de perto o Kvra Games
Nutricionista que também é atleta fala sobre alimentação na modalidade
Dicionário: Aprenda as principais siglas e nomenclaturas

Veja Mais Notícias Assim

Conheça também o trabalho da City Wolves. Clique aqui para saber mais!
7 - Logo City Wolves.png

Categorias: Saúde e Nutrição, Brasil, Brasileiros, CrossFit, Atletas, Games, CrossFit Games, Crossfit competitivo, Naty Graciano, CrossFit Brasil, CrossFit Regionais, Regional, Regional South, Gringa, Estrutura, South

Caique Cobra

Escrito por Caique Cobra

Caique Cobra é formado em jornalismo pela FIAM FAAM, atleta de CrossFit e Gerente de Conteúdo no Esportudo.com. Seus textos são embasados por dentro de análises, críticas e opiniões com um olhar meramente desmistificado.

Recent Posts

Lists by Topic

see all
New Call-to-action