<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=542815619221093&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

6 grandes pilotos que não foram campeões mundiais na Fórmula 1

grandes-pilotos-que-nao-foram-campeoes-mundiais-na-formula-1.png

Crédito foto: Getty Images

Em toda sua história, a Fórmula 1 sempre contou com grandes pilotos. Muitos deles não conseguiram ser campeões mundiais, mas deixaram seus nomes na lembrança dos fãs da principal categoria do automobilismo. Confira, abaixo, um pouco do retrospecto e particulares de cada nome:

1. Carlos Reutemann

williams-Carlos-reutemann.jpg

Foi o melhor piloto argentino da F1, depois do supercampeão Juan Manuel Fangio, que mandava na categoria na década de 50. Era conhecido pelos compatriotas como “El Lole”. Correu de Brabham, de Ferrari e de Williams entre 1972 e 1982, tendo conseguido 12 vitórias e 45 pódios. Chegou pertinho do título mundial em 1981, quando perdeu por um ponto para nosso genial Nelson Piquet. Atualmente é político na Argentina.

2. Ronnie Peterson

Ronnie-Peterson-lotus.jpg

Apelidado de “O sueco voador” foi um piloto muito técnico e arrojado. Correu entre 1970 e 1978, pela March e Lotus, onde foi companheiro de equipe de nosso primeiro campeão Emerson Fittipaldi. Obteve dez vitórias e 26 pódios, e foi vice-campeão em 1971. Faleceu em 1978, vítima dos ferimentos em um terrível acidente no GP da Itália daquele ano.

3. Didier Pironi

Didier-Pironi-ferrari.jpg

Francês, correu na Fórmula 1 entre 1978 e 1982, nas equipes Tyrrell, Ligier e Ferrari. Ganhou dez corridas. Na Ferrari, liderava com folga o mundial de 1982 quando sofreu um grave acidente no GP da Alemanha e ficou de fora de cinco corridas. Mesmo assim foi vice-campeão daquela trágica temporada. Morreu em 1987, numa prova de barcos de corrida no sul da Inglaterra.

New Call-to-action

4. Riccardo Patrese

gettyimages-1294395_kA4nWXH-Riccardo Patrese.jpg

Crédito foto: Getty Images

Italiano, era o recordista de corridas disputadas até ser superado por nosso Rubens Barrichello. Começou na F1 em 1977, de Shadow. Correu ainda de Arrows, Alfa Romeo, Williams e Benetton, quando parou em 1993. Venceu seis vezes e subiu ao pódio em 37 corridas. Piloto muito regular, pontuou em todas as temporadas que participou, exceto 1985, quando corria com a Alfa Romeo, uma verdadeira “cadeira elétrica” que rapidamente saiu da F1. Foi vice-campeão em 1992. Ainda vive, aposentado.

5. Gilles Villeneuve

Gilles-villeneuve-ferrari.jpg

Crédito foto: Getty Images

Canadense, começou a correr em trenós motorizados na gelada terra natal. Esteve na Fórmula 1 de 1977 até 1982, quando morreu num acidente espetacular no GP da Bélgica. Com seis vitórias e 13 pódios, ganhou uma legião de fãs no mundo inteiro, entre os quais esse colunista, graças ao seu estilo extremamente arrojado de pilotar. Usando uma expressão futebolística, com Villeneuve não tinha “bola perdida”. Corria sempre, muito, nas piores condições possíveis, disputando qualquer posição como se fosse a primeira e mais importante de sua vida, sempre de forma “limpa”, segundo seus contemporâneos. Pneus furados, asas quebradas, chuva, nada disso era obstáculo para a sua Ferrari 27. Um show em cada Grande Prêmio. Seu filho Jacques foi campeão em 1997.

6. Felipe Massa

GettyImages-78996499-ferraari.jpg

Crédito foto: Getty Images

Paulistano, começou na Fórmula 1 na terrível Sauber em 2002. Teve sua grande chance na Ferrari, onde correu de 2006 até 2013. Até 2007, ficou na sombra do mega-campeão Michael Schumacher, vencendo algumas corridas. Com a aposentadoria do alemão, foi promovido a primeiro piloto, e perdeu o título mundial de 2008 por um único ponto, decidido na volta final da última corrida da temporada, aqui no Brasil. Venceu 11 corridas e subiu ao pódio 41 vezes até hoje. Continua em atividade, correndo de Williams. É muito técnico e é considerado um ótimo acertador de carros, além de ser um cara muito querido na categoria.

facebook-de-esportes

Veja como está a classificação do campeonato 

Pilotos

1º Sebastian Vettel / ALE - Ferrari – 202 pontos
2º Lewis Hamilton / GBR - Mercedes – 188 pontos
3º Valtteri Bottas / FIN - Mercedes – 168 pontos
4º Daniel Ricciardo / AUS - Red Bull Racing – 117 pontos
5º Kimi Raikkonen / FIN - Ferrari – 116 pontos
6º Max Verstappen / HOL - Red Bull Racing – 67 pontos
7º Sergio Pérez / MEX - Force India – 56 pontos
8º Esteban Ocon / FRA - Force India – 45 pontos
9º Carlos Sainz Jr. / ESP – Toro Rosso – 35 pontos
10º Nico Hulkenberg / ALE – Renault – 26 pontos 

Equipes

1º Mercedes – 357 pontos
2º Ferrari – 318 pontos
3º Red Bull – 184 pontos
4º Force India – 101 pontos
5º Williams – 41 pontos
6º Toro Rosso – 39 pontos
7º Haas – 29 pontos
8º Renault – 26 pontos
9º McLaren – 11 pontos
10º Sauber – 5 pontos 

A próxima corrida é só dia 27 de agosto, na Bélgica. Gostou do nosso conteúdo? Comente e acompanhe mais notícias do seu esporte favorito no Esportudo.com!

Veja também:
6 autódromos inesquecíveis que saíram do calendário da F1
Top 5 pilotos mais bem pagos da Fórmula 1 em 2016/2017
Spoilers, aerofólios e DRS. Entenda a importância das asas na F1

Veja Mais Notícias Assim

Categorias: Fórmula 1, Automobilismo, Felipe Massa, Ferrari, pilotos, Motor, Williams, Gilles Villeneuve, História da Fórmula 1, Carlos Reutemann, Campeões mundiais, mundiais, grandes pilotos, Ronnie Peterson, Riccardo Patrese, Didier Pironi

Carlos Cinquegrana Jr

Escrito por Carlos Cinquegrana Jr

Sou formado em Publicidade e Propaganda e Rádio e Televisão e tenho mais de 25 anos de experiência nas áreas de planejamento comercial, marketing esportivo, marketing artístico, mídia e promoções. Atuei no desenvolvimento de projetos em grandes empresas como Rádio Bandeirantes, Band FM, Canal 21, Nativa FM, Sunshine Entertainment, Conteúdo Radiofônico e Rádio 2. Atualmente atuo como assessor autônomo em projetos especiais de marketing e de mídia.

Lists by Topic

see all
New Call-to-action