<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=542815619221093&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

“Provamos que futebol não é só dinheiro", exclusiva com Léo Costa

exclusiva-com-capitao-leo-costa.png

Crédito foto: Reprodução / Facebook Oficial da FPF / Rodrigo Corsi

“O Manthiqueira é um clube diferente, conhecido no Brasil como o clube do fair play, do jogo limpo, só faltava conquistar algo”, essas foram as palavras usadas pelo capitão, Leonardo Costa, para definir a Laranja Mecânica. Com inspiração na seleção holandesa de 1974 e uma excelente filosofia de trabalho, o time de apenas 12 anos, se consagrou pela primeira vez campeão da 4ª divisão do Campeonato Paulista e garantiu uma vaga para a Série A3 de 2018.

Aos 21 anos, o camisa 1 – a numeração segue a mesma pegada holandesa, revelado pelo clube de Guaratinguetá, sente um gostinho a mais por fazer parte da história há sete anos e já ter jogado mais de 100 partidas oficiais com a camisa do Manthiqueira. Em entrevista exclusiva ao Esportudo.com, o jogador falou sobre o início de carreira, a sensação de ser protagonista de um título inédito, e também projetou voos mais altos.

leo-costa.jpg

Crédito foto: Reprodução / Facebook Oficial Leonardo Costa 

Depois de ter batido na trave em 2014 e 2015, a Laranja Mecânica, diante de um momento delicado financeiramente, começou a dar mais resultados dentro de campo, atrair patrocinadores e aos poucos, ganhar visibilidade. Apesar, das dificuldades, a proposta do clube pautada na frase: “não faça aos outros, o que você não gostaria que fizessem para você”, e do futebol bonito dentro das quatro linhas, permitiu tamanho crescimento

“Provamos que existe sim ainda amor pela camisa, amor pelo sonho e amor pelo futebol. Provamos que futebol não é só dinheiro e que têm pessoas com caráter que jogam, apesar do brasileiro ser falado de uma maneira negativa, a gente veio para dar exemplo e mostrar que se pode vencer com jogo limpo e sem malandragem”, destaca o defensor.

Zagueiro de origem, Léo atua também como volante e lateral-direito, no entanto, nas duas partidas da final, foi no ataque onde o jogador brilhou. Em São Bernardo do Campo, marcou de cabeça o gol de empate. No jogo de volta, perante grande público, abriu o marcador logo no início e dez minutos depois, lançou em direção à meta, mas a bola desviou no volante Vítor Ono. O capitão soma sete gols em sua trajetória no clube, dos quais cinco são de cabeça.

esportes-instagram

“Foi surpreendente, porque eu tinha em mente poder levantar a taça, mas não imaginava ser “artilheiro” da final. Mas, é fruto do trabalho, eu sempre chegava, porém não estava marcando, só tinha feito um gol no campeonato e na final, fui coroado, Jesus botou a mão e disse ‘vai ser seu’ e eu estou muito feliz. Sentimento de dever cumprido”, descreveu Léo Costa.

Sabe aquele famoso ditado popular: “a primeira vez a gente nunca esquece”? Ele pode ser claramente utilizado para caracterizar o momento vivido na carreira do atleta. O título paulista e o acesso foram os primeiros do Manthiqueira e também do jogador, o qual enxerga na união e no amor o grande diferencial do grupo.

“Conseguimos gravar nosso nome na história do clube. Pode passar 20, 50, 100 anos, que as pessoas vão lembrar do primeiro acesso e do primeiro título. Tudo foi a nossa união. Um corria pelo outro e a gente era muito obediente taticamente e os jogadores extremamente disciplinados. E o nosso amor pelo futebol, pelo esporte e um pelo outro, porque quando você ama um ao outro, você faz o melhor, como a gente fala, dá a vida um pelo outro”, destacou o capitão. 

manthi-federaçaõ-paulista.jpg

Crédito foto: Reprodução / Facebook Oficial FPF / Rodrigo Corsi

Desde pequeno a paixão pela modalidade esteve presente na vida do jogador. “Minha mãe sempre falou que eu sempre gostei muito de futebol, eu era recém-nascido ainda, e ela me colocava na frente da televisão e eu ficava prestando atenção, mesmo sem entender”, conta o volante.

Com oito anos, Léo começou em uma escolinha perto de sua casa em Cruzeiro – SP, onde deu o pontapé inicial na caminhada pelo sonho de ser atleta. Aos 14, foi morar em Piracicaba – SP para defender um time de um empresário, no ano seguinte, teve a oportunidade de fazer um amistoso em Guaratinguetá e ser chamado para jogar no Sub-17 da Laranja Mecânica. Em 2012, defendeu o Sub-20 com 17 anos e assinou seu primeiro contrato profissional com o próprio clube, em 2013.

O jogador salienta que o processo rápido se tornou fundamental para seu crescimento. “Eu sempre estava adiantado, em relação à idade, então foi meio precoce, mesmo sendo uma quarta divisão do Campeonato Paulista, eu estava bem imaturo ainda, mas foi uma experiência maravilhosa e foi isso que me fez criar bagagem e experiência”, revelou o atleta.

leo-costa-manthi.jpg

Crédito foto: Reprodução / Facebook Oficial Leonardo Costa 

No ano de 2015, o jogador acabou emprestado ao Barra Mansa, para disputar a primeira divisão do Campeonato Carioca, mas em virtude da idade, começou no Sub-20, e na sequência, passou a ser relacionado na equipe principal. Após o termino da competição, retornou ao Manthiqueira. Em 2016, defendeu as cores do Primavera de Indaiatuba pela Série A3 do Campeonato Paulista e no segundo semestre, vestiu a camisa do Independente de Limeira na Copa Paulista.

“Fiz um ano de 2016, muito regular como lateral-direito. No Limeira, eu fiz dez partidas e em oito ou nove fui eleito o melhor em campo. Eu fiz um bom trabalho e foi o que me levou a conseguir ir para o PSTC no começo desse ano, jogar a primeira divisão do Campeonato Paranaense. Foi a melhor experiência que eu já tive em primeira divisão. Depois que acabou o contrato, voltei ao meu clube de origem”, afirmou o atleta.

leo-costa-pstc.jpg

Crédito foto: Reprodução / Facebook Oficial Leonardo Costa 

Sempre apoiado por sua família, o profissional apresenta um projeto de carreira no Brasil, sem demostrar qualquer vislumbre. “Eu quero evoluir, quero voltar a jogar uma primeira divisão. No Manthiqueira ou onde eu tiver, vou fazer um bom trabalho para que eu possa chegar em um grande clube de Série A ou B, mas não tenho pressa, sei que as coisas acontecem no tempo certo e espero que 2018 seja um ano ainda melhor”, finalizou Léo Costa.

E aí, curtiu o nosso conteúdo? Comente e acompanhe mais notícias do seu esporte favorito no Esportudo.com!

Veja também:
Descubra o time do coração de 12 dos principais jogadores do Brasil

Top 10: As piores contratações da gestão Bandeira de Mello no Flamengo
Bonde dos desempregados? 5 jogadores brasileiros sem contrato

Veja Mais Notícias Assim

Categorias: Futebol brasileiro, Futebol Interior, Campeonato Paulista, exclusiva, Léo Costa, AD Manthiqueira, Manthiqueira

Isabel Piccoli

Escrito por Isabel Piccoli

Estudante de Jornalismo, 18 anos, Santa Catarina.

Recent Posts

Lists by Topic

see all
New Call-to-action