<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=542815619221093&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

O Jogo do Repórter: A culpa da eliminação está longe de ser de Egídio

palmeiras-x-barcelona-final.png

Crédito foto: Getty Images

Sempre quando algo que queremos dá errado, a primeira coisa que pensamos é: de quem foi a culpa? Infelizmente isso é algo natural do ser humano. Sim. Falo de apontar o dedo na cara de um suposto culpado, onde muitas vezes ele pode ter sido mais de um e você crucifica apenas alguém que não vai muito com a cara. E foi isso exatamente isso que aconteceu ontem à noite (9/8) com o lateral-esquerdo Egídio, do Palmeiras, no Allianz Parque.

Sim. A culpa da eliminação do Verdão na Copa Bridgestone Libertadores está longe de ser apenas de Egídio. Borja, que foi contratado a peso de ouro, tem mais culpa do que ele. Mais ainda quem os contratou. Mais ainda quem depositou uma grana astronômica aos padrões brasileiros. Mais ainda quem acreditou que um time de galácticos é sinônimo de título. Mais ainda quem os enalteceram antes mesmo de entrarem em campo.

Quer outro exemplo? No primeiro jogo, lá em Guayaquil, a zaga palmeirense falhou nos últimos minutos, certo? Ou melhor, o sistema defensivo, quer dizer, o ataque que desperdiçou uma bola na frente anteriormente. No futebol tudo é efeito dominó. E cada segundo pode ser decisivo e foi.

barcelona-x-palmeiras.jpeg

Crédito foto:  Divulgação/Barcelona SC

Agora pergunto para você, torcedor palmeirense, quantos pênaltis você teria coragem de correr e bater? Provavelmente nenhum. Eu mesmo não teria essa coragem toda, principalmente sabendo que se eu falhasse poderia ser crucificado, assim como Egídio foi.

Mas por outro lado o admiro pela sua personalidade, onde mesmo perseguido pela torcida, teve peito e não fugiu da responsabilidade de tentar igualar o marcador num Allianz Parque com mais de 38 mil presentes e totalmente apreensivo. Os próprios gritos de apoio da arquibancada com o nome de cada jogador antes mesmo de cobrarem os pênaltis já mostravam uma torcida angustiada e já prevendo o pior.

esportes-instagram

bruno-henrique.jpg

Crédito foto: Cesar Greco / Divulgação oficial do clube

Mais um exemplo do quão injusto você está sendo ao criticá-lo. Bruno Henrique, ex-Corinthians, também perdeu o pênalti, mas nem por isso teve seu nome entoado seguido de um vai tomar no c*. Aliás, perdeu ou foi mérito do goleiro adversário? Mérito. Egídio chutou na arquibancada? Não. Mérito novamente ao goleiro de Guayaquil.

Agora me diz quantas vezes em sua vida profissional e pessoal você não atingiu às expectativas e ouviu de alguém um vai tomar no c*? Somos seres humanos. Errar e acertar faz parte da vida. Cair e se levantar também. Pare de apontar seu dedo de amendoim em um único e suposto culpado. Quem perdeu foi o Palmeiras como um todo e não o Egídio em si.

Avanti Palestra!

O Jogo do Repórter: Palmeiras volta a ser Palmeiras com Cuca
10 jogadores que estão merecendo uma chance na seleção de Tite
Opinião: Menos é mais! Essa seria minha lista de dispensa no Palmeiras

Veja Mais Notícias Assim

Categorias: Palmeiras, Futebol brasileiro, Copa Libertadores, Copa Libertadores da América, Cuca, Egídio, Eliminação, O Jogo do repórter, Culpa

Caique Cobra

Escrito por Caique Cobra

Caique Cobra é formado em jornalismo pela FIAM FAAM, atleta de CrossFit e Gerente de Conteúdo no Esportudo.com. Seus textos são embasados por dentro de análises, críticas e opiniões com um olhar meramente desmistificado.

Lists by Topic

see all
New Call-to-action