<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=542815619221093&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Barcelona: 5 lições para o Neymar aprender com Messi

barcelona-neymar-messi-barcelona.jpg

Crédito foto: Getty Images

Messi e Neymar são dois dos melhores jogadores de futebol do mundo. Hoje, são companheiros de ataque e amigos fora de campo no Barcelona, mas nem sempre foi assim. O argentino foi revelado nas categorias de base do clube espanhol e tem dezenas de títulos e incontáveis prêmios individuais. O brasileiro chegou ao Barcelona em 2013, após ganhar três Paulistas, Copa do Brasil, Libertadores e Recopa Sul-Americana pelo Santos.

Desde a sua transferência até o momento, o brasileiro evoluiu e amadureceu em seu convívio com o melhor do mundo, mas em alguns aspectos o jogador ainda pode melhorar. Veja quais são:

1. Postura em campo

Neymar é muito habilidoso, porém, em alguns lances, deixa a objetividade de lado para fazer “firulas”. No Santos, era comum o jogador “brincar” com a bola e apanhava muito por isso. Certa vez, Gabi, jogador do Atlético de Madrid, criticou o brasileiro por segurar a bola no final de uma vitória fazendo “firulas”. “Ele joga ao lado de craques como Xavi, Iniesta e Messi e tem que aprender com eles’’, afirmou o meia.

2. Responsabilidade de liderança 

messi-barcelona-neymar-barca.jpg

Crédito foto: Reprodução/Facebook oficial do clube

Não basta ser craque para ser líder e capitão de um time. Enquanto for jogador do Barcelona (e vai ser por muito tempo, pois o brasileiro acabou de renovar até 2021) e o argentino estiver lá, não será capitão. Outros grandes clubes demonstraram grande interesse em seu futebol para ser protagonista da equipe, mas para ser capitão, ele deve seguir o exemplo de Messi e ser mais objetivo, afinal de contas, o argentino é capitão de um dos melhores clubes e de uma das melhores seleções.

3. Coletividade e responsabilidade na seleção

É verdade que Messi não tem nenhum título pela seleção profissional da Argentina, mas Neymar viu da arquibancada a última eliminação do Brasil e a principal (7 a 1 para a Alemanha). Por outro lado, o argentino assumiu sua responsabilidade para todo o seu povo ao não ganhar nada, dizendo que por mais que tivesse tentado, falhou e chorou muito por isso e, ao tentar assumir o papel que era esperado dele na seleção. Já o brasileiro acaba sendo individualista e se esquece que não está sozinho em campo. Enquanto isso, o argentino fez uma grande parceria com Xavi, Iniesta e outros vários atacantes com quem jogou e conquistou títulos.

4. Humildade e saber perder

neymar-messi-barcelona-santos.jpg

Crédito foto: Getty Images

Ambos já haviam se encontrado na final do Mundial de Clubes. Na ocasião, o Barcelona derrotou o Santos por 4 a 0 e o menino da Vila amargurou a derrota, no entanto, a derrota não fez o brasileiro mudar de postura e, acostumado a vencer, continua irritando os adversários. “É sempre igual com Neymar. Quando ele está ganhando, manda beijinhos e faz gestos para provocar”, disse Gabi. Parece que o ex-santista se esqueceu da derrota no Mundial e não se lembra de como é perder. Ganhar é bom, mas “saber ganhar” é importante. No vôlei, por exemplo, há o fair play – antes de comemorar um título as equipes se cumprimentam, em demonstração de respeito – ideal para o ex-santista.

5. Concentração e dedicação fora de campo

neymar-copa-do-mundo-brasil-barcelona-messi.jpg

Crédito foto: Getty Images

Durante a Copa do Mundo de 2014, realizada aqui no Brasil, a Seleção Brasileira pouco treinava e a imprensa, quase sempre fazia entrevistas nos treinos quando queria. Neymar é um cara carismático. Sua imagem está sempre presente nos meios de comunicação e deve corresponder às responsabilidades que lhe são depositadas. Atualmente, o jogador está respondendo processos na Espanha e no Brasil por causa de sonegação de impostos. São fatores que, sem dúvida, causam preocupação ao entrar em campo e interferem em seu rendimento (o Barcelona era favorito a ganhar a Champions League, mas caiu feio para um time que já conhecia). A jóia brasileira deve esquecer os seus problemas ao entrar em campo.

Neymar foi eleito o 3° melhor jogador do mundo ano passado, sendo muito mais novo que Ronaldo e Messi. Agora, se o brasileiro continuar se dedicando e buscando sempre melhorar, tanto dentro quanto fora de campo, em poucas temporadas o atleta será o favorito para conquistar a Bola de Ouro da FIFA.

Veja também:
Eurocopa: As musas desta edição; confira
5 vezes em que os sinalizadores acabaram com o futebol
Os 10 maiores contratos de patrocínio do futebol internacional

Veja Mais Notícias Assim

Categorias: Barcelona, Neymar Jr, Messi

Lists by Topic

see all
New Call-to-action